segunda-feira, 23 de maio de 2016

de longe

Te vejo de longe
E fico confusa
Por te querer sem te chorar
Por te amar sem te saber
A multidão entre nós é difusa
Achei que te vi, será que te vi
Será que existe você
Será que te perdi
Fecho os olhos e caminho às cegas
Vou esbarrar em você
Assim, de olhos fechados
Vou esbarrar em você
Meus cabelos vão penetrar os teus
Sem aviso prévio sem apresentação
Minhas mãos vão tropeçar nas tuas
E pressinto que nesse instante as ruas
Se esvaziarão


Um comentário :

Anônimo disse...

Questões pós modernas.