domingo, 18 de julho de 2010

a meio (amar em aquarela)



eu queria
chegar
mas quando eu começo
a caminhar
tropeço
na corrente fria
de um não estar
fico sem ar
medindo meu excesso
tremendo no regresso
de não saber voltar