sábado, 5 de junho de 2010

es-pranto

Fiquei. No espanto de não me espantar, de não chorar, de não saber o que sentir. Confusão.

Olhei. Espanto a inércia, choro as horas, sinto o que não sei. Toda coração.

Já vou. Estarei por aí... Esperando por mim.

Um comentário :

Anônimo disse...

Misteriosa flor, olhos de céu-da-manhã, pensamentos-de-luna. Sorriso encarnado, luz...
Quem és, sedução?
Quem é o dono de teu coração?