sexta-feira, 21 de maio de 2010

outros passeios



Mogoşoaia*, 2006… a chegada cinematográfica numa noite pálida de quase-inverno...

a sensação-quase-visão de um mundo que, de luzes apagadas, se prometia estranhamente-quase-fantasmagoricamente grandioso...



o amanhecer gelado e espantado, lento, à janela, depois andante, sobre as folhas coloridas dos caminhos...

o lago
a solidão
a floresta

o silêncio crepitante... o ar de uma pureza tão fria, quase-brisa... o crer allegro de estar por entre fadas e gnomos.

Os obstáculos felizes do desconhecido – das paredes, das pessoas, das horas.

Os cheiros novos... os sons longínquos da misteriosa música cigana ou do comboio sôfrego que passava... as copas das árvores misturando o outono e o inverno, nas suas cores quentes cobertas de neve, entrecortadas, aqui e ali, pelos fios quase-frios do sol, que eu procurava com o rosto, na ilusão de me aquecer... passeios encantados...




... do vivacissimo encanto recorrente, no passado e no presente, em outras paisagens-voragens-do-tempo...

* Mogoşoaia fica perto de Bucareste, na Roménia.

Nenhum comentário :